Hotel Campo Grande: passado, esperando um futuro

O Hotel Campo Grande foi, durante três décadas, não só a maior referência da hotelaria da capital de Mato Grosso do Sul, mas também uma de suas maiores referências arquitetônicas e urbanas. Em um momento em que o turismo é de novo apontado como fator de potencial desenvolvimento econômico para o Brasil, é hora de lembrar que o país precisa apostar em seus ativos e não deixar que se afundem sob o peso da História.

Uma história de sucesso

Situado bem no centro de Campo Grande, trata-se de um prédio de 13 andares, com cerca de 80 apartamentos e 4 suítes, que hospedava artistas, políticos, equipes de futebol e todos os mais importantes visitantes da capital sul-mato-grossense. O hotel refletia o forte crescimento da cidade, que rivalizava com Cuiabá. De acordo com um artigo no Campo Grande News sobre o tema, o hotel era luxuoso até para os padrões de nossos dias. Um antigo motorista falou que, ao trabalhar pegando artistas que vinham atuar na cidade, pôde conhecer Roberto Carlos e Roberta Miranda.

Hoje em dia, contudo, está encerrado e sua memória desapareceu das gerações mais jovens. Estando fechado desde 2001, aqueles que têm menos de 25 anos já não recordam o que representou, nem bem têm ideia de onde ficaria. O Campo Grande News falou com uma jovem funcionária de uma lojinha funcionando no térreo – a única zona do hotel que é utilizada atualmente – e ela própria não sabia que esse tinha sido o maior hotel da cidade.

Que solução?

Um edifício como esse encerrado no centro de uma cidade vira problema para todo o mundo, nesse caso por ser uma oportunidade perdida. A solução pode passar precisamente por transformar o problema em oportunidade. Não haverá espaço para reabrir como hotel em Campo Grande? Talvez possa ser convertido em habitação de luxo, por exemplo. Certamente que a cidade poderia se mobilizar para encontrar uma solução.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *