Dólar-turismo subindo de preço

O dólar-turismo bateu um novo máximo na sexta-feira (8 de junho), chegando aos R$4,30 para a compra de cartão pré-pago. Uma diferença bem grande relativamente ao dólar comercial, que estava apenas em R$3,82.

Tem vários motivos para isso acontecer. Antes de mais nada, tem os custos de operação das corretoras, com segurança, manutenção de cofres, etc. Depois, tem os custos administrativos da própria operação. O fato de o volume transacionado ser bem menor do que quando a operação é feita em bancos e instituições financeiras também ajuda a aumentar o preço.

Finalmente, vem a margem de lucro de cada empresa, o que faz com que cada corretora aplique um preço diferente. Por exemplo, de acordo com a Folha, a casa Correparti estava colocando R$4,17 no cartão pré-pago, enquanto a Advanced chegava aos R$4,25.

Solução? Viajar no Brasil…

O melhor mesmo é viajar dentro do Brasil… “vá para fora cá dentro”, de acordo com um “slogan” que o Turismo de Portugal usava para incentivar os portugueses, faz alguns anos, a conhecer melhor seu próprio país. O fato é que o país não é só grande no futebol, na alma ou na dimensão geográfica: é também em motivos de interesse turístico.

O Brasil tem imensas maravilhas turísticas que poucos conhecem, como a Chapada dos Guimarães ou os Lençóis Maranhenses. A história do país pode ser encontrada em Ouro Preto mas também em Paraty (você já percorreu os litorais paulista e fluminense, entre Santos e o Rio?). E no sul, tem mais para ver no Rio Grande do Sul além de Canela e Gramado.

Muitos brasileiros, por exemplo, pouco conhecem de Santa Catarina. E não é só Floripa que merece uma visita; o Vale do Itajaí merece também alguns dias para conhecer suas cidades dinâmicas como Blumenau.

Se acha que o dólar-turismo está demasiado caro, pense em fazer melhor uso de seus reais.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *